Feira Noise 2015

#FeiraNoiseFeiraMundo

Em 2015, de 07 a 29 de novembro, o Feira Noise chega à sua sexta edição com o merecimento de ser considerado o maior festival de artes integradas da Bahia. Não pode existir definição mais apropriada para um evento que abarca várias linguagens artísticas e lança debates em prol da sustentabilidade do artista independente, desdobrando-se em música, dança, poesia, artes visuais, oficinas e mesas de discussão. Também não há forma mais justa de aludir ao trabalho do Feira Coletivo, que tem por hábito pensar um conceito ao redor do qual todos estes ramos do festival devem gravitar.
FEIRAMUNDO é a ideia-chave neste ano. À primeira percepção, revela uma imagem ainda mais grandiloquente que aquela de Feira de Santana como sertão-cidade, explorada em 2014. Tem-se a cidade-mundo, um espaço onde se encontram culturas menos ou mais longínquas. Tem-se um palco para a reunião de ativistas culturais e de outras frentes, onde eles possam identificar sua conexão primordial enquanto tratam de suas particularidades, pois seus objetivos, em meio a tantas bandeiras, terminam por ser um só: vencer lutas legítimas.
A diversidade de bandeiras que se nota no dia-a-dia em Feira é a mesma que se vê entre os que pensam, fazem e prestigiam as políticas culturais. Na ilustração do cartaz do evento, tal correspondência é representada em extremos, do tradicional vaqueiro ao disco voador, do campo de futebol ao monstro do Lago Ness. A mensagem transmitida é a de que festival convida essas bandeiras ao diálogo, com a intenção de visibilizar suas pautas sem hierarquizá-las.
Dizer “FEIRAMUNDO”, então, é dar as boas-vindas aos artistas e ao público de mais um Feira Noise. Neste mês de novembro, seus interesses serão ouvidos, suas inquietações serão compreendidas. Suas bandeiras serão hasteadas.



Feira Noise 2015
Feira Noise 2015
>
Publicidade ›